Espaço do Anunciante Login: Senha: Esqueceu a Senha  |   Cadastre-se
 
 
REVISTA DO MÊS
MATÉRIAS
 

21/06/2012

Micropigmentação

A revista Estética & Plástica entrevistou a designer de sobrancelhas, Tatiana Grayce, para esclarecer todas as dúvidas sobre a Micropigmentação, uma técnica com o objetivo de corrigir e modificar sobrancelhas, pálpebras e outras regiões do corpo, como o couro cabeludo e auréolas mamárias, por meio de pigmentos a nível epidérmico. Confira, abaixo:

Revista Estética & Plástica: Micropigmentação e Tatuagem são as mesmas coisas?

Tatiana Grayce: Inicialmente, a técnica era a mesma. Atualmente, não é mais assim. Na Micropigmentação, usamos um aparelho chamado Dermógrafo, próprio para trabalhos sensíveis e delicados. As agulhas e os pigmentos foram desenvolvidos especialmente para esse fim, o que fez com que a técnica evoluísse, o resultado é um trabalho mais suave e delicado, antes era mais agressivo e grosseiro, deixava marcas irreversíveis, pois a tatuagem é uma técnica de alta penetração, que atinge a terceira camada da pele e só pode ser removida com laser.

E&P: O que faz as sobrancelhas ficarem azuladas com o tempo? Isso pode ser corrigido?

T.G.: A qualidade do pigmento usado, técnicas mal difundidas e o próprio desconhecimento de reações que se poderia obter no uso de algumas tonalidades, foram fatores que propiciaram esses trágicos efeitos. Muitos deles irreversíveis, e outros com alguma possibilidade de melhora. Hoje, um bom profissional, com conhecimentos de calorimetria não tem praticamente chances de errar. Em alguns casos, é possível corrigir, sim, é necessário passar por um processo de camuflagem da cor antiga e aplicação do novo e adequado tom para aquela pele.

E&P: A Micropigmentação é definitiva?

T.G.: Não! Apesar do nome “maquiagem definitiva” ter se popularizado, seria mais correto chamar de “micropigmentação semi-permanente”, ou seja, dura em média dois a três anos, mas não para sempre.


E&P: O tratamento pode ser feito para correção em aréolas mamárias, que resultado pode proporcionar?

T.G.: Sim. O procedimento pode ser feito para restaurar a pigmentação da aréola mamária, contribuindo para a simetria dos seios. No caso de pós-reconstrução da mama, pode-se redesenhar o complexo aréolo mamilar, aproximando ao máximo da cor e desenho original. Após um procedimento cirúrgico a reconstrução da mama possibilita, além da recomposição da anatomia, a recuperação da auto-estima, da feminilidade e a melhora da qualidade de vida das pacientes.


A micropigmentação paramédica é indicada para reconstruir, disfarçar e relaxar cicatrizes.  Utiliza-se a técnica para:

Camuflagem de Vitiligo, Cicatrizes e queimaduras
Repigmentar leucodermia
Correção de Lábios Acrômicos e Hipercrômicos,
Reconstrução das Aréolas
Reconstrução em Mastectomia
Correção da Cicatriz Periareolar
Aumento de Aréolas Naturalmente Pequenas
Intensificação da Cor de Aréolas


Tatiana Grayce
Micropigmentação & Deseigner de Sobrancelhas
(62) 8137 – 5965 / 9995 – 1089
tatianagrayce@hotmail.com

 
 
  Todos os Direitos Autorais Reservados á Revista Estética e Plástica